A farmacêutica Roche abriu uma nova unidade de negócios no Brasil, que marca a entrada da gigante suíça no mercado de serviços de saúde na América Latina. Mas mais do que representar um novo negócio, a Foundation Medicine (FMI) vai alavancar as pesquisas e o desenvolvimento de novas terapias contra o câncer, área que corresponde a 65% do faturamento da Roche, explicou o presidente da farmacêutica no país, Rolf Hoenger.

Voltado a pacientes com cânceres agressivos ou avançados, entre eles de pulmão e hematológico, o serviço inovador oferecido pela Roche no país amplia as chances de sucesso no tratamento da doença ao determinar, a partir de biópsia, o perfil genético do tumor e as alterações moleculares que contribuem para seu avanço. Informações do paciente são comparadas às disponíveis em um banco de dados que tem mais de 100 mil casos de câncer no mundo, possibilitando ao médico escolher uma terapia mais precisa e individualizada.

Inicialmente, a previsão da Roche é que 500 pacientes utilizem o serviço de diagnóstico, cujo preço varia de R$ 13 mil a R$ 15 mil, a cada ano no Brasil. Com a eventual adesão de convênios médicos, esse número crescerá. De acordo com o presidente da farmacêutica, já há conversas em andamento com planos de saúde no país, mas por enquanto o serviço somente é oferecido para atendimento particular – Einstein e Sírio-Libanês já são parceiros da Roche.

Fonte – Portal Brasil

Compartilhe esta matéria