A Agência proibiu toda publicidade de produtos comercializados pelo website da HarpSaúdeTotal que atribuísse alegações terapêuticas. As propagandas utilizadas no portal eletrônico em questão não haviam sido aprovadas pela Anvisa, motivando a proibição.

Além da irregularidade da publicidade, constatou-se, também, a ausência de registros sanitários e da Autorização de Funcionamento para a venda de medicamentos. Tais documentos são concedidos pela Anvisa, apenas, quando os requisitos sanitários são cumpridos.

Deste modo, não há comprovação alguma de que as alegações terapêuticas atribuídas aos produtos sejam, de fato, verdadeiras.

Leia a medida que proíbe a publicidade irregular dos produtos naturais Saúde Total, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (11/7).

Fonte – Anvisa

Compartilhe esta matéria