Com uma fatia de 37% nos segmentos do setor em que tem presença relevante, a antiga Hypermarcas projeta expansão da capacidade, com ampliação de uma nova unidade produtiva.

A empresa espera crescer de 2% a 3% acima da média do mercado, entre 2017 e 2021. De acordo com o presidente da Hypera, Claudio Bergamo, os investimentos em crescimento serão bancados com caixa próprio e um montante da venda de um centro de distribuição ligado aos negócios de consumo. A companhia materá a política de recompras e pagamentos de dividendos aos acionistas.

Fonte – Valor Econômico

Compartilhe esta matéria