A desoneração tributári a dos medicamentos foi um dos temas abordados na última reunião da Câmara Brasileira de Produtos Farmacêuticos (CBFarma), dia 17 de maio,  em Brasília, com a participação do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos  do Paraná (Sindifarma-PR), farmacêutico Edenir Zandoná Júnior.

O assunto tem sido constante nos debates na CBFarma, órgão consultivo da presidência da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), formada por lideranças sindicais, empresariais e entidades do setor do comércio farmacêutico de todo o país,  e que oferece estudos e sugestões para as ações em apoio e defesa da categoria.

Além do vice-presidente da CNC, deputado Laercio Oliveira, também estavam presentes, entre outros, o presidente da Associação Brasileira do Comércio Farmacêutico (ABCFarma), Pedro Zidoi, e  o presidente da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR), Darci Piana.

Laercio Oliveira diz que os remédios no Brasil são caros por causa da grande quantidade de impostos, que muitas vezes chegam a 50% do seu valor. O parlamentar participa do movimento Sem Imposto Tem Remédio, que obteve mais de 3 milhões de assinaturas em todo o país para pressionar o governo federal a reduzir os impostos sobre todos os medicamentos, como acontece em países desenvolvidos. “Uma das propostas em debate é justamente isentar os medicamentos de impostos. Vou continuar nessa luta”, afirma.

 

Compartilhe esta matéria