A Anvisa divulga, nesta quarta-feira (12/8), os resultados obtidos com os projetos “Monitoramento de produtos pós-comercialização de interesse em serviços de Hemoterapia” e “Avaliação dos conjuntos diagnósticos empregados no diagnóstico sorológico da dengue no Brasil”.

Os projetos foram elaborados por solicitação da Gerência-Geral de Produtos para a Saúde (GGTPS) e desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS/Fiocruz), com financiamento do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Os recursos para financiar os dois projetos estavam previsto no Termo de Cooperação firmado entre a Anvisa e o Pnud, o Prodoc (Project Document) BRA 10/008.

O Prodoc BRA 10/008, chamado de “Estruturação do Sistema de Vigilância e Monitoramento de Produtos para a Saúde” é um projeto de cooperação firmado com o PNUD e tem como objetivo a ampliação da capacidade do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) de acompanhar a qualidade e a efetividade de produtos e serviços colocados a disposição do cidadão.

Os consultores do INCQS irão apresentar os resultados da visita a 160 serviços de Hemoterapia para avaliar o teor de Fator VIII recuperado no Plasma Fresco Congelado (PFC) armazenado, excedente do uso terapêutico com vistas à produção de hemoderivados industrializados.

O Fator VIII é primordial para a saúde de 85% da população de hemofílicos do país, portadores da Hemofilia A- a Hemofilia B requer o Fator IX. As bolsas seguem do Brasil para a França e os Estados Unidos onde há tecnologia para produzir o hemoderivado.

Com relação à dengue, este trabalho do INCQS vai permitir a construção de uma soroteca brasileira para testar a eficácia dos kits de identificação dos vírus da dengue a partir do sangue dos pacientes com suspeita de ter contraído a doença.

Fonte – Anvisa

Compartilhe esta matéria