O Aché Laboratórios é o primeiro colocado na categoria “Farmacêutica e Ciências da Vida” do prêmio Valor Inovação Brasil 2016, promovido pelo jornal Valor Econômico, em parceria com a consultoria Strategy&, da PwC. A companhia também conquistou o 17º lugar na lista das 100 empresas mais inovadoras do País. A cerimônia de premiação foi realizada no último dia 18, em São Paulo.

A pesquisa promovida pelo anuário Valor Inovação tem o objetivo de contemplar o esforço de companhias que investem continuamente e de forma estruturada em inovação e utiliza como principais critérios o percentual da receita direcionada para inovação, a criação de novos produtos, processos e estruturas, o número de lançamentos bem-sucedidos, a maturidade dos processos de inovação e a implantação de culturas voltadas para essa área.

“”É uma honra receber este reconhecimento que reforça o compromisso do Aché em investir constantemente em inovação, principalmente no ano em que comemoramos 50 anos de história””, afirma Stephani Saverio, diretor de Inovação e Novos Negócios do Aché. A empresa investe em inovação como estratégia para seu crescimento sustentável, em um mercado altamente competitivo. Essa visão permitiu o lançamento de 25 produtos, no ano passado, e crescimento de faturamento líquido de 9,3%, em 2015, na comparação com o período anterior. Em 2016, os aportes para Inovação, Excelência Operacional e Desenvolvimento de novos produtos passam de R$ 200 milhões. Para este ano, também estão previstos cerca de 25 lançamentos.

Duas linhas guiam a inovação no Aché: a inovação radical e a inovação incremental. A primeira consiste na pesquisa e desenvolvimento de novos ativos, sejam eles sintéticos, fitomedicamentos, biológicos, nutracêuticos ou dermocosméticos. A segunda consiste em melhorias incrementais de ativos existentes no Brasil e no mundo, fortemente apoiado em aplicação de tecnologia farmacêutica, assim como novas associações, formulações e indicações terapêuticas.

Em 2015, a companhia realizou um planejamento estratégico com visão para 2030. Com base neste plano, o Aché criou um Núcleo de Inovação composto por cinco diretorias que se uniram para criar iniciativas fundamentais para o desenvolvimento da empresa. Isso possibilita o lançamento acelerado de novas soluções terapêuticas para médicos e pacientes, levando mais vida e saúde para as pessoas.

O planejamento estratégico também possibilitou a inauguração do Laboratório de Design e Síntese Molecular, em novembro de 2015, voltado à criação de inovação radical dentro da companhia e que tem como foco necessidades ainda não atendidas em diferentes áreas, como Saúde Feminina, Saúde Masculina, Sistema Nervoso Central, Cardiometabólica, Saúde Respiratória e Osteomuscular. “A partir de então, um grupo de cientistas está focado integralmente na pesquisa de moléculas inovadoras, com o objetivo de desenvolver novas aplicações farmacêuticas para saúde humana”, afirma Cristiano Guimarães, diretor de Inovação Radical do Aché.

A inauguração do laboratório possibilitou à empresa entrar, no início de 2016, no Structural Genomics Consortium (SGC), uma parceria internacional entre universidades, governos e indústrias para acelerar o desenvolvimento de novos medicamentos. O consórcio tem sede nas universidades de Toronto e Oxford e o Aché é a única farmacêutica nacional a entrar no programa. De acordo com Stephani Saverio, o foco em inovação e no futuro possibilita ter diferencial competitivo para entrar em mercados internacionais. “Atualmente, o Aché exporta para 13 países das Américas, África e Japão, e a tendência é continuar levando produtos inovadores para mais partes do mundo”, completa.

Fonte – Snif Brasil

Compartilhe esta matéria